Tags

, , ,

Outro dia, uma conhecida veio me pedir uma “vitamina” para o filho que não estava comendo direito. Informalmente, perguntei como andava a alimentação dele pela manhã, se comia algo com açúcar – porque já sabemos que o açúcar, na criança (e até em nós adultos) dá uma sensação de saciedade que nos faz perder a fome.

De manhã, ele tomava mingau. Logo vi. Todos os dias, de manhã, a criança que tem três anos, tomava mingau, com adição de açúcar. Os pais tem o costume de comer pãozinho com manteiga e café com leite. Mas a criança, toma mingau. E só quer tomar mingau, mastigar que é bom… Natural, né, gente? É só engolir e pronto. Não dá trabalho (mas dá prejuízo para os pais).

Essa mesma criança, tomava o mingau (adoçado) também à noite, aumentando ainda mais o prejuízo dos pais.

Por que prejuízo? Antes do café da manhã, o prejuízo será no almoço. A criança tem  sensação de já estar cheia, devido ao farináceo e ao açúcar. Tem o costume de só engolir o mingau que não precisa mastigar. Levando em conta que uma criança de 3 anos não tem os molares ainda, mastigar dá um certo trabalho pra eles! Cansa. Quem não iria preferir o mingau?

À noite, o açúcar antes de dormir, vai inibir o hormônio do crescimento. E é lógico que, se os pais tiverem condições, investirão no caríssimo hormônio do crescimento – na adolescência (já tarde) para produzir o hormônio que seria estimulado à noite e eles mesmos inibiram sua produção exatamente antes da hora em que ele seria mais produzido (durante o sono).

Eu expliquei com muita paciência sobre isso, mas a impressão que tive é que eu estava dizendo para o menino “ficar com fome” porque ele não come “nada além de mingau”.

Mas tentar oferecer outras opções é difícil, né? O mingau é tão prático e ele ingere tão facilmente! É, pais, criar uma criança dá um trabalhão! Mas vale a pena o investimento! Melhor um esforço para evitar prejuízo posteriormente.

A criança maior de dois anos já pode comer as refeições dos pais. Nem precisa de trabalho pra fazer prato especial. E é claro que os pais devem dar o exemplo fazendo uma alimentação balanceada.

Se está difícil, jogar fora o mingau comprado, vamos fazer a tentativa de tomar junto com o bebê o mingau que você vai oferecer? Então! Tome com ele, mingau de manhã e à noite (do mesmo que você dá pra ele!). Vamos ver como você se sente no almoço e como será o seu sono? Aceita o desafio?

Gente, eu não sou contra o mingau. Ele pode ser oferecido desde que seja dentro de uma alimentação balanceada, e de preferência, feito com cereais integrais, aveia em flocos, quanto mais puro e menos industrializado MELHOR! E sem açúcar, por favor!

Na dúvida, consulte uma boa nutricionista que ela vai dar várias opções que podem agradar você e a sua criança, sem prejuízo à saúde (e ao bolso!).

PS: talvez o pior do mingau seja o uso prolongado da mamadeira! 

Porridge

Porridge