Tags

, , , ,

Por Simone Sudbrack

Existe uma grande preocupação mundial com o aumento da OBESIDADE no mundo. A  OBESIDADE é um problema que não afeta somente os adultos, ela é uma doença que preocupa bastante pelo aumento dos seus índices na infância. A OBESIDADE trás como conseqüências: aumento da pressão arterial, diabete , dislipidemia (aumento do colesterol) e mais recentemente, aumento dos casos de câncer.

criança Obesa

Com o aumento exagerado desta doença, existe uma preocupação mundial com a melhora dos hábitos alimentares e também com o incentivo à prática de exercícios.

Já é consenso mundial que a prática de exercícios físicos DIMINUI os índices de  obesidade, melhora a massa óssea e a força muscular em adultos, além de melhorar a pressão arterial, diabetes, doenças inflamatórias crônicas, cognição, auto-estima e consequentemente  melhora psicológica.

Desde 2006 existe uma preocupação em melhorar a prática de exercícios físicos em crianças, mas não se sabia o quanto de exercícios seriam recomendados, qual o melhor tipo de exercícios e quais seriam os reais benefícios do exercício físico para as crianças.

Criança Ativa

Hoje em dia já se sabe dos benefícios da prática de exercícios físicos para crianças e também dos benefícios para crianças bastante pequenas (0 à 4 anos de idade).

No Canadá, após avaliação de vários estudos científicos, desenvolveu-se um consenso sobre a prática de atividade física para crianças. Este consenso está de acordo com outros consensos dos Estados Unidos, Reino Unido e Austrália que preconizam as mesmas recomendações.

Porquê a atividade física é importante para as crianças?

  • Porque melhora  o DESENVOLVIMENTO motor;
  • Melhora aquisição de habilidades de MOTRICIDADE FINA;
  • Promove o CRESCIMENTO;
  • Constrói ossos e músculos fortes;
  • Mantém e desenvolve a flexibilidade;
  • Promove a manutenção do peso adequado;
  • Melhora sistema cardio-circulatório;
  • Melhora postura;
  • Promove oportunidade de amizades;
  • Melhora auto-estima.

Se você é pai ou cuidador de uma criança, você precisa ter consciência de dois ensinamentos importantes para promover a saúde e o bem estar delas:

  1. Toda a criança necessita de pelo menos 60 minutos de atividade física moderada à intensa todos os dias;
  2. Criança não deve ficar mais de 2 horas do seu tempo por dia em aparelhos de televisão e ou eletrônicos (computador, jogos, internet) principalmente durante o dia;

Quais as atividades que são recomendadas:

As atividades físicas recomendadas devem ser compostas por atividades de moderada à forte intensidade, àquelas que deixam as crianças “sem fôlego” ditas aeróbicas, tais como: andar de bicicleta, nadar, correr, jogar futebol, basquete, ballet. Certamente estas atividades físicas devem ser  realizadas de maneira que as crianças se divirtam  com elas.

Como, nós adultos, podemos ajudar:

  1. Servindo como exemplo, sendo ativos quando estamos com as crianças;
  2. Incluir atividades físicas em programas familiares;
  3. Estimular a ida à escola caminhando ou de bicicleta;
  4. Pensar em uma atividade física quando ouvir: “não tenho nada para fazer, estou entediado”;
  5. Estar sempre preparado para realizar com a criança uma atividade física, tendo em casa ou no carro bolas, pipas, bicicleta, frisbees (disco de plástico que servem para jogar em rotação);
  6. Encorajar a criança a trocar TV, computador e jogos eletrônicos por atividades esportivas;
  7. Negociar tempo de utilização de computadores, TV e eletrônicos;
  8. Trabalhar junto com a escola no aumento das atividades esportivas para as crianças;
  9. Quando presentear a criança, comprar brinquedos  que estimulem a atividade física como por exemplo: bicicletas, skates, cordas, pipas, discos de plástico, etc.

Crianças pré-escolares,  de 0 à 4 anos de idade também devem se exercitar diariamente. O tempo diário recomendado é maior comparado às crianças escolares e aos adultos. O que muda é o tipo de atividade física e a intensidade do exercício que varia conforme a idade da criança.  A recomendação atual é de 180 minutos ou pelo 3 horas durante o dia em atividades que variam de acordo com sua faixa etária:

  • 1. ano: brincar ou rolar no chão, gatinhar , brincar com bolas ou outros brinquedos que sejam seguros para a idade. Deixar a criança explorar o ambiente e para isso promover um  lugar seguro sob supervisão de adultos ou educadores;
  • 1-4 anos: promover atividades que estimulam o movimento como o caminhar, subir escadas, dançar, rastejar; brincar em lugares abertos para que se incentive o caminhar, o correr, subir obstáculos, pular.

Já estão comprovados  os benefícios da atividade física para crianças pequenas  e  é consenso  mundial  que as crianças mantenham o mínimo necessário para manter a sua saúde. A   atividade física para crianças de 0 à 4 anos de idade melhoram e mantêm o peso da criança , melhoram as habilidades motoras, melhoram o aprendizado e a atenção, melhoram a pressão arterial e a resistência à insulina, melhoram a composição óssea, além de promoverem a maior disposição e felicidade.

Portanto, a atividade física é importante para lactentes, crianças pré-escolares e escolares e nós cuidadores devemos promover ambientes que permitam que as crianças se exercitem.  Crianças não devem ficar parados por períodos prolongados a não ser que estejam dormindo. Todos nós precisamos ser mais ativos e dar o exemplo a elas.

Referencias:
1- Active Healthy Kids Canada. 2008. It’s time to unplug our kids – Report Card on Physical Activity for Children and Youth. Active Healthy Kids Canada. Toronto, Active Healthy Kids Canada.
2- Active Healthy Kids Canada. 2009. Active kids are fit to learn – Report Card on Physical Activity for Children and Youth. Active Healthy Kids Canada. Toronto, Active Healthy Kids Canada.
3- Active Healthy Kids Canada. 2010. Healthy habits start earlier than you think – Report Card on Physical Activity for Children and Youth. Active Healthy Kids Canada. Toronto, Active Healthy Kids Canada.
4- Active Healthy Kids Canada. 2011. Don’t let this be the most physical activity our kids get after school – Report Card on Physical Activity for Children and Youth. Active Healthy Kids Canada. Toronto, Active Healthy Kids Canada.
5- American Academy of Pediatrics; Council on Sports Medicine and Council on School Health. 2006. Active healthy living: prevention of childhood obesity through increased physical activity. Pedia- trics, 117(5): 1834–1842. doi:10.1542/peds.2006-0472. PMID: 16651347.
6- Australian Government. 2010. Move and Play Every Day. National physical activity recommendations for children 0–5 years. Com- monwealth of Australia, Department of Health and Ageing.
7- Balshem, H., Helfand, M., Schunemann, H.J., Oxman, A.D., Kunz, R., Brozek, J., et al. 2011. GRADE guidelines 3: rating the quality of evidence. J. Clin. Epidemiol. 64(4): 401–406. doi:10.1016/j. jclinepi.2010.07.015. PMID:21208779.
8- Balshem, H., Helfand, M., Schunemann, H.J., Oxman, A.D., Kunz, R., Brozek, J., et al. 2011. GRADE guidelines 3: rating the quality of evidence. J. Clin. Epidemiol. 64(4): 401–406. doi:10.1016/j. jclinepi.2010.07.015. PMID:21208779.
9- Brouwers, M.C., Kho, M.E., Browman, G.P., Burgers, J.S., Cluzeau, F., Feder, G., et al.; AGREE Next Steps Consortium. 2010a. AGREE II: Advancing guideline development, reporting and evaluation in health care. CMAJ, 182(18): E839–E842. doi:10. 1503/cmaj.090449. PMID:20603348.
10- Colley, R.C., Garriguet, D., Janssen, I., Craig, C., Clarke, J., and
Tremblay, M.S. 2011a. Physical activity of Canadian adults: Ac- celerometer results from the 2007–2009 Canadian Health Mea- sures Survey. Health Rep.22(1): 4–11.
11- Colley, R.C., Garriguet, D., Janssen, I., Craig, C., Clarke, J., and Tremblay, M.S. 2011b. Physical activity of Canadian children and youth: Accelerometer results from the 2007–2009 Canadian Health Measures Survey. Health Rep.22(1): 12–20.
12- Craig, C.L., Cameron, C., Griffiths, J., and Tudor-Locke, C. 2010. Descriptive epidemiology of youth pedometer-determined physi- cal activity: CANPLAY. Med. Sci. Sports Exerc. 42(9): 1639– 1643. doi:10.1249/MSS.0b013e3181d58a92. PMID:20142780.
13- Esliger, D.W., and Tremblay, M.S. 2007. Physical activity and in- activity profiling: the next generation. Appl. Physiol. Nutr. Metab. 32(Suppl. 2E): S195–S207. doi:10.1139/H07-107.
14- Janssen, I. 2007. Physical activity guidelines for children and youth. Appl. Physiol. Nutr. Metab. 32(Suppl. 2E): S109–S121. doi:10.1139/H07-109.
15- Janssen, I., and LeBlanc, A.G. 2010. Systematic review of the health benefits of physical activity and fitness in school-aged children and youth. Int. J. Behav. Nutr. Phys. Act. 7: 40. doi:10.1186/1479-5868-7-40. PMID:20459784.
16- Latimer, A.E., Brawley, L.R., and Bassett, R.L. 2010. A systematic review of three approaches for constructing physical activity messages: what messages work and what improvements are needed? Int. J. Behav. Nutr. Phys. Act. 7: 36. doi:10.1186/1479- 5868-7-36. PMID:20459779.
17- Okely, A.D., Salmon, J., Trost, S.G., and Hinkley, T. 2008. Discus- sion paper for the development of physical activity recommen- dations for children under 5 years. Australian Department of Health and Ageing. Canberra, Australia.
18- Owen, N., Bauman, A., and Brown, W. 2009. Too much sitting: a novel and important predictor of chronic disease risk? Br. J. Sports Med. 43(2): 81–83. doi:10.1136/bjsm.2008.055269. PMID:19050003.
19- Owen, N., Sugiyama, T., Eakin, E., Gardiner, P., Tremblay, M.S., and Sallis, J.F.. Sedentary behavior determinants and interven- tions. Am. J. Prev. Med. In press.